16 on 16: A lista de 2014

Esse post deveria ter ido ao ar no dia 16 de dezembro, mas a correria não permitiu.

***

Wishlist, booklist, watchlist, playlist, dreamlist, birthday list, to do list. Como podem ver, eu estaria mentindo para vocês caso dissesse que ela não gosta de listas. Não é a minha intenção contar nada que fuja da verdade, portanto não direi que ela não gosta, mas revelarei que existe, sim, um determinado tipo que ela evita: o que esperar para o ano que está chegando. Ela até fez essas anotações durante alguns anos de sua vida, mas isso deixou de ser um costume há algum tempo. Por quê? Ora, essa resposta é fácil. Medo. Mas, veja, não foi à toa que a jovenzinha passou a sentir esse sentimento tão ruinzinho. Não, não! E para que suas razões fiquem bem claras, leitores e leitoras, eu vou contar essa história para as senhoras e os senhores aqui e agora.

Foi em 2012 que ela tomou a decisão. Quando os últimos dias do décimo segundo mês daquele ano chegou, a garota pegou a lista elaborada no fim de 2011 e checou tudo o que havia desejado para aquele período que dava seus últimos suspiros. Ela esperava concluir as fanfics que começara a escrever. Ela desejava conhecer o mar. Ela queria continuar encontrando os amigos que fez no ensino médio. Ela pensava que iniciaria sua caminhada em Psicologia. Ela ansiava alcançar o seu peso ideal.

Nem mesmo os itens que dependiam única e exclusivamente dela foram realizados.

Decepcionada, a jovenzinha decidiu não fazer mais listas como aquela. Não queria mais sentir de novo a sensação desagradável de dever não cumprido, entendem? Só que o desapontamento veio acompanhado por outra ideia: faria sim uma year list, mas a sua seria escrita ao longo do ano que começaria e nela colocaria todos os acontecimentos que lhe despertassem algum sentimento muito forte, e aqui incluímos momentos bons e ruins.

Agorav4i-1

2014 está se despedindo e a lista que ela iniciou em janeiro está aqui, aberta em suas mãos. Ela sorri ao ler cada tópico, as lembranças de todos aqueles dias ainda muito vivas em sua memória.

As coisas começaram bem logo nos primeiros minutos de janeiro. Temos aqui uma senhorita que, graças à profissão de seu pai, estava acostumada a passar as viradas de ano em casa, muitas vezes de pijama e em frente ao computador. Mas a recepção de 2014 foi diferente. Naquele dia ela estava na casa de sua amiga e, olha só, seu pai não estava trabalhando! Tanto ele quanto a sua mãe estavam ali com ela na casa de outra pessoa, todos escutando à chuva de fogos enquanto saboreavam as sobremesas que sucederam o jantar.

Era um reveillon simples, sim, porém tinha absolutamente tudo o que ela desejou: seus pais, pessoas queridas, risadas, garrafas de espumante sendo abertas à meia-noite. Nada de sair correndo pela sala de sua casa tocando um sino quando os dois ponteiros do relógio chegassem no número 12, só pra começar o ano fazendo barulho. Nada de assistir à queima de fogos de São Paulo, Rio de Janeiro, Fortaleza ou Belo Horizonte pela televisão. Ela estava vivendo a sua própria comemoração de ano novo, dessa vez. Ela estava feliz. Pura e genuinamente feliz.

Eu não tenho a menor ideia de quem foi a pessoa que tirou essa foto para dar os créditos sos
Eu não tenho a menor ideia de quem foi a pessoa que tirou essa foto para dar os créditos sos

Janeiro começou. Logo nos primeiros dias de 2014 a pessoa de quem ela mais sente falta na vida embarcou para uma aventura nos Estados Unidos e a jovenzinha precisou lidar com a ideia de que não a veria por mais um ano. Aquele seria o sexto convivendo com a ausência física e a saudade, ela sabia, continuaria pulsando em seu peito por mais doze meses. Mas ela estava orgulhosa pela conquista da melhor amiga. Era uma oportunidade única!

Em fevereiro ela se tornou veterana e achou divertido aplicar o trote em seus calouros, mas infelizmente os outros dias que viriam na faculdade não seriam tão prazerosos e leves quanto aquele. Viu amigos próximos seguirem outro rumo e várias foram as vezes em que se questionou se realmente está no curso certo, por mais que sua admiração pelo jornalismo seja grande. Encontrou em determinadas matérias alguns forninhos pra lá de pesados e não poderia ter ficado mais satisfeita com as optativas que escolheu, todas alheias ao curso principal. Escreveu para o Projétil e com o jornal laboratório sentiu na prática um pouquinho do que o futuro reserva, caso realmente se torne uma jornalista mais para frente. Não está de todo certa quanto às suas escolhas, mas permanece firme com elas até segunda ordem.

Agorav4i-3

Não usou fantasias, nem muito menos correu atrás do trio elétrico, mas teve o carnaval mais agitado de todos os seus vinte – na época, dezenove – anos de existência. Subiu no salto e acompanhou toda a semana de formatura da amiga, aquela com quem costumava brincar de barbie, tapa certo, esconde-esconde e uno quando criança. Vê-la no palco daquele centro de convenções recebendo o seu diploma ao som da música tema de Ayrton Senna foi especial para a jovenzinha. As duas cresceram!! Agora ela tem uma amiga formada em Arquitetura e Urbanismo, oficialmente, além de ter ficado extremamente feliz por ter tido a oportunidade de participar de um momento tão importante na vida da recém-formada.

A semana de comemorações também proporcionou reencontros e a jovenzinha sentiu o coração inflar ao ver pessoas que não via há quase seis anos.

Agorav4i-4

Percebeu que o tempo passa em uma velocidade completamente diferente no céu. Viajou de avião pela primeira vez, abraçou quatro amigos cujo contato até então era apenas virtual e conheceu quatro caras que cantaram e tocaram para ela algumas músicas que costumava ouvir quando estava no ensino fundamental. Assistiu a palestras importantes, tomou o melhor milkshake de nutella da sua vida e sentiu despertar em seu íntimo o desejo de morar em uma cidade tão grande quanto aquela que visitou em três dias muito corridos.

Teve sua mãe como colega de trabalho e sentiu uma satisfação enorme sempre que ia para mais um dia de serviço cuidando de crianças. Outra atividade que amou realizar foi escrever para o blog que criou ao lado de mais três amigas.

Agorav4i-5

Transformou seus pensamentos em palavras com a ajuda de três mulheres: Ophelie, Perpétua e Pétala. Chegou à conclusão de que essas três pessoas são muito mais do que somente personagens. São suas companheiras. São meninas que não existem apenas em sua cabeça, sendo pessoas com opinião própria e muitas vezes até puxam a orelha da autora com seus posicionamentos. E não, elas não são amigas imaginárias!

Além de desenvolver a criatividade da jovenzinha, o trio também permitiu que ela conhecesse duas pessoas pra lá de preciosas. A taurina e a sagitariana que a garota considera como os grandes presentes que 2014 havia reservado para ela e a jovenzinha se sente muito mais completa por tê-las encontrado.

Dezembro chegou. Ainda faltam alguns dias para que 2014 realmente termine, mas, até agora, são esses os tópicos que ela faz questão de lembrar e guardar em seu coração e memória. Ela é grata pelos ensinamentos que este ano lhe trouxe e aguarda ansiosamente por aqueles que vai registrar na lista de 2015.

***

Resolvi prolongar a folga que dei para Evangeline e a narradora. Quem sabe em janeiro elas voltam?

Vamos conferir os textos das outras meninas!

Ghiovana, Ariana, Camyli, Maria Fernanda, Daniela, Lys, Thaís, Gabriela, Maíra, Brunna, Lianne, Marlana.

assinatura Agora v4i

Anúncios

6 comentários sobre “16 on 16: A lista de 2014

  1. Uau, que texto.
    Realmente o ano é cheio de surpresas, algumas…, às vezes…, desagradáveis. Nem sempre não cumprir a lista significa não alcançar metas, mas talvez, pelo menos dentro do meu otimismo apaixonado, seja a realização de tantas outras coisas quais você não conseguiu escrever numa lista e aconteceram no lugar dessas predeterminadas.
    A vida tem dessas. Nem sempre podemos ver pelo ângulo certo, mas pensa assim: o copo está meio cheio.
    Sobre listas…, Par Dieu. Eu amo e faço listas diárias, semanais, mensais, anuais…. etc, rs!
    Acho elas muito necessárias, assim como agendas, rs. Mas elas são um norte não tudo o que vivemos. Elas dão o estopim o resto que pode nos acontecer é muito melhor!

    2015 abençoado!

    1. Sim, Lys, isso acontece também! Não cumprir as metas determinadas antes, mas atingir outros objetivos que sequer haviam sido pensados. É uma sensação igualmente boa 😀

      Listas são chuchu demais da conta, fala sério HAUSAHSUU

      2015 abençoado para todas nós :333

  2. “tomou o melhor milkshake de nutella da sua vida” and you’re fucking welcome! ❤ (se não for o do Sujinho, ficarei ofendida rs).
    Nick, fiquei muito feliz vendo quanta coisa boa você foi acumulando ao longo desse ano :3 Tô aqui na torcida para que seu 2015 seja mil vezes melhor e te traga mais lembranças incríveis!

    1. Mas é claaaaaaaaaaaaaaro que foi o do Sujinho!! USHAUSHAUHSAU Inclusive, Tams, não vejo a hora de voltar lá. Ano que vem vamos juntas de novo, beleza? ❤ Muito obrigada por tudo. Pelo carinho, pelas boas energias e por ter participado de um jeito tão ativo em um dos meus melhores momentos de 2014.

      2015 vai ser muito lindo, você vai ver ❤

Comente <3

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s