Agora vai: Andressa

9 coisas sobre mim

Oi, meu nome é Andressa, mas você pode e deve me chamar de Dê. Embora existam loucos que acham que eu tenho 13 anos, eu tenho 20 anos de idade, nasci no dia mais frio do ano de 1993, e sou meio nômade, caso você queria saber. E acredite, eu estou tremendo do outro lado da tela enquanto escrevo isso, então você provavelmente irá encontrar excessos de palavras e pensamentos da minha parte, mas já se acostume: quando estou nervosa, eu falo muito, e muito rápido.

Olhando o meu twitter, percebi que os 160 caracteres da bio não são tão poucos assim, já que agora eu os tenho ilimitadamente, e não consigo começar a falar sobre a única coisa que eu sei com toda a certeza da vida: eu.

Desde pequena eu conheço o sentimento de estrada. Mudar, mudar, mudar. Isso já faz parte da minha vida. Talvez seja esse motivo que me faça acreditar que eu não pertenço a nenhum lugar. Por isso, tenho um grande desejo em descobrir o mundo, culturas e povos, para assim, quem sabe, eu ache o meu lugar, ou descubra que eu sempre pertenci a essa cidade mesmo. Falando em lugares, frio é minha melhor companhia. Sou apaixonada pelo frio, chuva e aquele céu nublado. Esse é o sinônimo de dia perfeito para mim. O barulho da chuva me encanta, me acalma, e traz lembranças da minha velha infância.

Como você provavelmente não me conhece, acho bom eu avisar algo: música é parte de mim. Eu nem me lembro quando foi a primeira vez que tive contato, mas ela é uma das poucas certezas da minha vida. Sou movida a música, e sempre no meio das conversas acabo cantando alguma música, com a palavra que alguém falou, e claro, cada momento tem a sua trilha sonora. E já que estamos falando de música, vale lembrar que eu vivo para comentar reality shows de música. Meus seguidores que me perdoem, mas esse é um guilty pleasure que eu nunca vou abrir mão. E sobre televisão, bom eu meio que gosto de assistir seriados, tipo, muitos, vários, ao mesmo tempo e em todo tempo. E não posso me esquecer dos filmes, que para falar a verdade, não conheço uma pessoa que não curta um bom filme.

Eu estudo jornalismo, e escolhi essa profissão por um dia ter descoberto, mesmo sendo a resposta mais clichê, a forma pela qual eu sei me expressar melhor, que é escrevendo. Sempre procurei uma forma de me expressar para que as pessoas entendessem o que eu queria dizer, e para que eu pudesse, como eu sempre digo, fazer a diferença, e agora, eu sei como. Mas eu também queria ser médica, e cantora. Quem sabe em um futuro próximo isso aconteça, ou eu risque essas duas profissões da minha lista permanentemente. 

Se você me ver na rua, vai reparar que eu ando com a cara fechada, e se acenar para mim, ou 1) eu vou passar reto, ou 2) eu vou ficar meia hora te encarando até finalmente te cumprimentar. Gostaria de me reparar dizendo que isso não se deve ao fato de eu ser metida, como muitos pensam. Eu sou 1) míope e 2) tímida. Sim, eu sou míope, descobri isso quando estava na quinta série, e mesmo assim eu teimo eu não usar óculos. Fui obrigada então, a usá-los para que eu pudesse dirigir, e dar carona para os amigos sem que eles pensem que vão morrer a qualquer momento. E sim, eu sou tímida. Eu não sou escrota, ou metida, ou mal educada. Eu sou tímida, e se eu não te conheço, eu não terei forças, nem coragem, para me socializar. Após um certo momento, é claro, você perceberá que minhas barrerias caem, e eu passo a me tornar uma pessoa um pouco mais sociável.

Eu sempre tive dificuldade em fazer amigos. Para alguém que vive se mudando, isso é algo que incomoda um pouco. Os laços que você cria quando é pequeno, se desfazem com o tempo, e você é obrigada a encontrar uma nova melhor amiga, e um novo amor. Felizmente, em meio a tanta gente chata e sem graça eu encontrei pessoas que pudessem me alegrar. E mesmo com as nossas diferenças, encontramos tantas coisas iguais, que é impossível imaginar o meu futuro sem elas. Hoje somos quatro, mas ao mesmo tempo uma coisa só, e logo logo você vai entender.

Fatos aleatórios sobre mim: minhas cores favoritas são rosa e preto. Eu tenho 1,63 de altura. Faço luzes, mas eu sou loira naturalmente. Amo papelaria (livrarias são minhas melhores amigas), livros, e canetas coloridas. Sou viciada em jogos de carta, e outros inúteis do iPhone. Fotografia se tornou uma parte de mim muito forte durante a minha adolescência, e segue até hoje. Não vivo sem o meu iPhone, sou meio exagerada em questão de maquiagem, e sou encantada por animação, e princesas (sim, eu sonho em conhecer a Disney). Ah, eu amo dormir e comer. Qualquer horário é excelente para tirar um cochilo.

Nesse meio tempo eu nunca realizei algumas coisas da minha lista de desejos. Eu nunca encontrei o meu príncipe encantado, nunca passei no vestibular de medicina, nunca viajei para o exterior, nunca escrevi um livro, nunca fui no show dos Jonas Brothers, e nunca gostei de espanhol. Nunca, nunca, nunca. Será que dessa vez, vai? 

Talvez seja o fato de eu ser dividida ao meio ou que esteja no lugar errado. Por isso é preciso um escape. Pensar, sonhar, acreditar. Acredito que encontrei um lugar para me tranquilizar. É algo como aquele velho conto de fadas onde a menina vai para o País das Maravilhas, e eu acabo de encontrar o meu país.

Um lugar onde eu posso ser eu mesma, por um período de tempo. Onde quase palavras se transformam em grandes frases e tudo começa a ter sentido. Onde meus pensamentos mais perdidos se tornam em algo criativo. E mesmo que pareça um tanto quanto confuso, eu consegui o meu lugar. Bom, agora vai!

 

Anúncios

Comente <3

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s